burburinho

a saga do tio patinhas - parte 1

quadrinhos por Nemo Nox

Tio Patinhas, um dos mais famosos personagens do universo Disney, foi criado em 1947 por Carl Barks mas só ganhou biografia oficial quase meio século depois. A série se chamava The Life and Times of Scrooge McDuck, foi escrita e desenhada por Don Rosa, e recebeu o prêmio Eisner de melhor história serializada em 1995. No Brasil, foi publicada pela editora Abril com o título A Saga do Tio Patinhas.

O velho pato milionário apareceu pela primeira vez numa história de Carl Barks chamada Christmas on Bear Mountain. O personagem era evidentemente inspirado no homônimo Ebenezer Scrooge de Charles Dickens, que em A Christmas Carol passava por uma experiência sobrenatural e redentora na véspera de natal. A história de Barks também se passa na na época natalina, mas em vez de fantasmas traz os sobrinhos de Scrooge (Donald, Huguinho, Zezinho e Luizinho) e um par de ursos. O personagem foi bem recebido pelos leitores, voltou a aparecer em outras histórias e acabou se transformando em sucesso internacional. No Brasil ganhou o nome Tio Patinhas, na França ficou conhecido como Oncle Picsou, para os alemães é Onkel Dagobert, e na Itália é Zio Paperone, para citar somente alguns países onde suas revistas são populares.

Quase meio século depois, Don Rosa, fã e discípulo de Carl Barks, aceitou o desafio de contar a vida do pato mais rico do mundo e criou a série em 12 partes e 212 páginas The Life and Times of Scrooge McDuck. A biografia vai de 1877, em Glasgow, Escócia, quando Patinhas era um menino pobre de dez anos, até 1947, em Patópolis, EUA, quando ele já era o magnata avarento que todos conhecemos. Carl Barks escreveu basicamente dois tipos de roteiros protagonizados pelo Tio Patinhas, as histórias humorísticas curtas (em torno de dez páginas), geralmente centradas na avareza do milionário ou na tentativa de roubo por parte de um de seus inimigos, e as aventuras mais longas (por volta de vinte páginas), geralmente narrando a caça de algum tesouro mítico. Para criar The Life and Times of Scrooge McDuck Don Rosa inspirou-se nesta segunda vertente, transformando Tio Patinhas num herói dinâmico quase no estilo do jovem Indiana Jones (e como nesta série de tv também fez seu protagonista cruzar caminho com figuras históricas). Para tornar o desafio um pouco maior, resolveu também incluir todas as referências ao passado do pato feitas por Barks, por menores que fossem, e corrigir algumas eventuais inconsistências.

O primeiro episódio, The Last of the Clan McDuck (1877-1880) mostra como Patinhas ganhou sua moedinha número um, guardada pelo milionário como se fosse um amuleto. Don Rosa aproveita para explicar por que a moeda era um dime dos EUA (vinte e cinco centavos de dólar) apesar de ter sido recebida como pagamento por um sapato engraxado na Escócia e como um pato de família pobre mais tarde herdaria um castelo. É nesta história que vemos pela primeira vez as irmãs de Patinhas, Matilda McDuck (que acabaria casando com Luwig von Drake, conhecido no Brasil como Professor Ludovico) e Hortense McDuck (que se tornaria esposa de Quackmore Duck e mãe do famoso pato Donald). Esta história, ao mostrar o décimo aniversário de Scrooge McDuck em 1877, estabelece oficialmente seu ano de nascimento em 1867. Como Carl Barks se aposentou em 1967, Don Rosa considera essa data como a da morte do velho pato, o que lhe daria uma longa vida (e cheia de aventuras) de cem anos.

No segundo episódio, The Master of the Mississippi (1880-1882), Scrooge vai para os EUA, onde trabalha com seu tio Angus "Pothole" McDuck num barco a vapor no rio Mississippi. Nesta história vemos também antepassados de outros personagens famosos do universo Disney. Ratchet Gearloose, avô do Gyro Gearloose (chamado no Brasil de Professor Pardal), é contratado para operar a caldeira do barco. E os vilões são ninguém menos que Blackheart Beagle e os Beagle Boys, respectivamente avô e pais dos atuais Beagle Boys (batizados no Brasil como Irmãos Metralha). O tio Angus faz muitas piadas sobre o rio Mississippi durante a história (por exemplo, "o rio é tão enlameado que já vi bagres virem à superfície para espirrar"), mas são todas "emprestadas" do escritor mais famoso da região, Mark Twain.

A ação do terceiro episódio, The Buckaroo of the Badlands (1882-1883), faz de Patinhas um cowboy trabalhando para Murdo MacKenzie. Este famoso barão do gado não é o único personagem histórico no capítulo, onde também aparecem o fora-da-lei Jesse James e o futuro presidente dos EUA President Theodore Roosevelt. No quarto episódio, The Raider of the Copper Hill (1883-1885), porém, o principal coadjuvante não vem dos livros de história mas do próprio universo Disney. Howard Rockerduck, o ricaço que ensina a Patinhas os truques da prospecção de minerais, é o pai de John Rockerduck (no Brasil, Patacôncio), que viria a ser um dos principais rivais do milionário de Patópolis.

O quinto episódio, The New Laird of Castle McDuck (1885), leva Patinhas de volta à Escócia para impedir que o castelo da família seja tomado por causa dos impostos atrasados. É uma das partes mais fracas da saga, envolvendo os fantasmas de vários McDucks do passado, todos avarentos. O evento curioso desta história é Patinhas comprando (por um dólar) os óculos que mais tarde passaria a usar constantemente.


pensamentos despenteados para dias de vendaval
Copyright © 2001-2005 Nemo Nox. Todos os direitos reservados.