burburinho

substâncias fictícias

miscelânea por Nemo Nox

Pegue uma tabela periódica dos elementos e procure por cavorita. Não encontrou? Então experimente achar mithril. Não? Tente dilithium. Tampouco? Nenhum destes elementos aparece na tabela periódica porque não são produtos da natureza e sim da mente fértil de escritores de fantasia e de ficção-científica. A seguir, alguns dos mais populares.

Kriptonita

Talvez a mais famosa de todas as substâncias fictícias, a kriptonita foi criada nas histórias em quadrinhos do Super-Homem, personagem da DC Comics. Originalmente, tratava-se de uma substância verde, em forma de pedra ou de cristal, vinda do planeta natal do herói, que causava dores e perda de poderes no Super-Homem (e em qualquer outro nativo do planeta Krypton). Mais tarde, foram criados outros tipos de kriptonita, entre eles a kriptonita dourada (a perda de poderes causada por ela é irreversível), a kriptonita branca (que mata qualquer planta em sua proximidade), a kriptonita vermelha (que causa transformações aleatórias: por causa dela, o Super-Homem já se transformou em um dragão, por exemplo), a anti-kriptonita (que só afeta os nativos de Krypton que não possuem superpoderes), e vários outros.

Cavorita

A cavorita foi criada por acidente pelo cientista Joseph Cavor, personagem do livro The First Men in the Moon, do escritor inglês H.G. Wells. O estranho metal possuía a capacidade de eliminar o efeito da gravidade sobre si mesmo e sobre objetos completamente cobertos por ele. Usando a cavorita como blindagem numa nave espacial esférica, Cavor consegue viajar até a lua, controlando as manobras com um engenhoso sistema de janelas "cavoritadas". A cavorita apareceu posteriormente em outras obras de ficção, como por exemplo a série em quadrinhos The League of Extraordinary Gentlemen.

Naquadah

Outra substância que só existe na ficção-científica, neste caso a série de televisão Stargate SG-1, o naquadah é um elemento do qual pode ser extraída energia para fins variados, do próprio portal interestelar que é o artefato central da história aos mais variados tipos de armas e veículos. Uma variedade rara e altamente instável do naquadah é o naqahdriah, criado artificialmente e existente somente no planeta Langara. Os vilões extraterrestres goa'uld possuem naquadah dissolvido no sangue, o que lhes confere alguns poderes especiais, como por exemplo a capacidade de detectar a proximidade de outro goa'uld.

Mithril

Qualquer fã de J.R.R. Tolkien ou jogador de role-playing games conhece este metal mais valioso que o ouro. Mais resistente que o aço mas muito mais leve, o mithril é o material perfeito para a confecção de armaduras. Bilbo Baggins, no livro The Hobbit, recebeu um colete de mithril como parte do saque do tesouro do dragão Smaug, que depois foi herdado por seu sobrinho Frodo Baggins e se tornou um elemento importante na trama de The Lord of the Rings. A palavra mithril é a combinação de "mith" ("cinza" em sindarin, idioma dos elfos) e "ril" ("brilho"), e o metal é também algumas vezes chamado de "prata verdadeira" por causa da sua cor e do seu valor.

Adamantium

Outro metal extremamente resistente é o adamantium, usado no universo Marvel de histórias em quadrinhos. Quase indestrutível, foi descoberto pelo cientista Myron MacLain. Não se trata, porém, de uma substância encontrada na natureza e sim do resultado de um tratamento em alta temperatura cuja fórmula exata é um segredo militar dos EUA. Vários super-heróis usam adamantium de alguma maneira, do revestimento ósseo do Wolverine (seu esqueleto foi coberto por adamantium) ao escudo do Capitão América (em algumas versões o escudo é completamente feito de adamantium, em outras de uma liga de adamantium e vibranium, outra substância fictícia).

Dilithium

Nas naves espaciais da série Star Trek, a propulsão é obtida fazendo um feixe de matéria e um feixe de anti-matéria colidirem sobre um cristal de dilithium, gerando energia suficiente para permitir velocidades maiores que a da luz. Na série original da década de sessenta, o dilithium era um mineral somente encontrado na natureza. Na série seguinte, The Next Generation, já foi desenvolvida a tecnologia para criar os cristais artificialmente.

Corbomita

Star Trek apresenta muitas substâncias fictícias, entre elas o trilithium (derivado altamente explosivo do dilithium), a baakonita (metal usado pelos klingons), o dentarium (metal usado pelos vulcanos) e o latinum (líquido usado como dinheiro pelos ferengi), mas um dos mais interessantes é certamente a corbomita, por ser uma substância fictícia mesmo dentro da ficção. No episódio The Corbomite Maneuver, de 1966, o capitão James T. Kirk inventou esta substância como um blefe para iludir um potencial agressor. Segundo ele, a corbomita impregnada no casco da nave geraria uma reação instantânea a qualquer ataque, destruindo seu autor. A mentira funcionou tão bem que Kirk voltou a usá-la no episódio The Deadly Years, de 1967.


pensamentos despenteados para dias de vendaval
Copyright © 2001-2005 Nemo Nox. Todos os direitos reservados.