burburinho

hellboy

quadrinhos por Marcus Vinicius Garrett Chiado

Demônios como personagens principais não são novidade. No século XVII, o inglês John Milton concebeu sua obra-prima, Paraíso Perdido, na qual deu voz ao Lúcifer decaído e humilhado por um Deus vingativo, malvado. Johann Goethe igualmente flertou com o tridente. Mas não apenas na literatura vivem os belzebus e suas inversões de valores morais. Uma curiosa criação underground do cartunista Mike Mignola, lançada em 1993 pela Dark Horse Comics, é o exemplo recente e notório desse tipo de anti-herói cultuado por muitos.

Hellboy, que literalmente significa Garoto-do-Inferno, surgiu na etapa final da Segunda Guerra Mundial, quando os nazistas recorreram ao ocultismo a fim de tentar reverter o quadro de derrota iminente. Além de deterem os melhores cientistas da época, os alemães também dispuseram dos mais fantásticos bruxos e satanistas. Durante o ritual mais bizarro, batizado como Ragna Rok, uma criança de pele vermelha e de longa cauda materializou-se remotamente à frente de uma equipe especial de paranormais britânicos em uma velha igreja da Bretanha. Ironia do destino? A experiência alemã teria fracassado?

O menino, por não ter aonde ir, cresceu sob a tutela do professor Trevor Bruttenholm (um dos que presenciaram o aparecimento do diabinho), o idealizador do Bureau de Pesquisa e Defesa Paranormal; uma entidade secreta responsável pela vigilância dos seres do além e por observar coisas estranhas que repousem entre o Céu e a Terra, tais como vampiros, bruxas, maldições, aparições, espectros, criaturas lendárias e gigantes mitológicos. Hellboy, de fato, tornou-se o mais importante e experiente agente da organização, depois de renegar a si mesmo. Arrancou, com as mãos cruas, os próprios chifres pontiagudos, e, com o coração, a natureza maculada. Ao lado do Homem resolveu ficar, tamanho afeto e grande dedicação recebidos de seu mentor.

O ex-chifrudo, verdade seja dita, somente consegue bom desempenho em suas missões por que tem força sobre-humana, além de uma poderosa pistola (a "Samaritana"), do enorme braço - direito e misterioso - feito de pedra, de amuletos e de relicários diversos, e do péssimo hábito de blasfemar. Além do arsenal, o vermelhão vive acompanhado dos colegas Abe Sapien, o alienígena encontrado misteriosamente dentro de uma cápsula, e Liz Sherman, a médium que põe o fogo ao seu serviço.

Os leitores mais velhos costumam adorar o personagem, uma vez que os enredos são "adultos" e bem interessantes, como a historieta em que Hellboy enfrenta o Vârcolac, uma espécie de vampiro gigante da Romênia que, de tão grande, é capaz de sugar a Lua, o que seria o real motivo dos eclipses. História, mitologia, teologia, mistérios, humor e muita ironia são os outros temas observados nas páginas da revista, que no Brasil vem sendo editada pela Mythos Editora; a mesma da revista Mad. Mas atenção, o real propósito de nosso anti-herói e daquela mãozorra de pedra, bem como a identidade do bruxo que o trouxe do Inferno, são o que de mais interessante há para se descobrir. É claro que o Burburinho não fará a grande revelação a vocês, caros leitores. Descobrir é muito mais divertido. E aí? Terão a coragem de ficar cara-a-cara com o capeta?


pensamentos despenteados para dias de vendaval
Copyright © 2001-2005 Nemo Nox. Todos os direitos reservados.