burburinho

o sétimo selo

cinema por Luis Gustavo Claumann

O Sétimo Selo (Det Sjunde Inseglet) é considerado uma das obras primas de Ingmar Bergman, ao lado de Morangos Silvestres e Gritos e Sussurros. Produção sueca de 1957, revela a busca pelo sentido em um mundo caótico, o mundo do século XIII, devastado pela Peste Negra. Antonius Block (Max Von Sydow) retorna das Cruzadas e encontra sua vila destruída pela doença. A Morte aparece para levá-lo, mas Block se recusa a morrer sem ter entendido o sentido da vida. O cavaleiro faz um trato com ela. Enquanto conseguir contê-la numa partida de xadrez, sua vida será poupada.

A cena de abertura dá o tom. Antes de qualquer imagem, o tema musical Dies Irae começa solene. A tela se ilumina, com a presença de uma nuvem esbranquiçada que se não estivesse ali deixaria tudo cinza e turbulento. O coro interrompe no corte. Uma dramática reelaboração da obra presente no Réquiem de Mozart. Uma ave aparece pairando quase imóvel no céu, e o pink noise (silêncio), que é muito usado nos filmes de Bergman, dá ainda mais suspense. Outro corte mostra uma praia pedregosa e enquanto uma voz calma e suave lê um trecho do apocalipse, ouve-se o barulho das ondas batendo nas pedras.

O dia está nascendo e Antonius se levanta para lavar o rosto. Logo após ajoelha sobre as pedras e faz uma oração, num intenso plano americano, mas seus lábios não se mexem, talvez não saiba mais rezar. Ele vai até o tabuleiro de xadrez, onde as peças já estão montadas, o silêncio traz uma figura parecida com um monge, um fantasma. O Cavaleiro arruma uma sacola e vê aquela figura. Começam a dialogar:

- Quem é você?
- Eu sou a morte.

E a morte aparece como um homem, uma presença. Após o trato, sentam-se para jogar xadrez. Antonius parece estar muito calmo diante da tão aterrorizante Morte. Há até um pouco de ironia quando as peças negras são sorteadas para serem jogadas pela morte, que diz para o Cavaleiro: "bem apropriado não acha?" Apesar de perder o jogo de xadrez, a Morte continua a persegui-lo enquanto viaja pela Suécia medieval. Block descobre os aspectos mais repugnantes do fervor religioso: a tortura, a caça às bruxas, o espectro da Morte alimentando-se da fraqueza humana, encontrando algum alívio somente quando conhece Jof e Mia, um ingênuo casal de saltimbancos.

O Sétimo Selo foi o primeiro de uma série de dez filmes em que o ator Max Von Sydow trabalhou com o diretor Ingmar Bergman. O título é uma referência ao capítulo 8 do Livro das Revelações, o Apocalipse. Ao invés de dispor da fotografia Tecnicolor e de uma direção de arte e figurinos suntuosos, como era realizado na década de cinqüenta pelos cineastas do mundo todo, Bergman escolheu retratar o período de uma maneira árida, percorrendo vastos campos vazios, onde se encontram, perdidos neste ambiente, algumas moradias castigadas por um período terrível, regado pela fome, doença, guerra e fervor religioso que amedrontavam a população, tomando conta de seus sentidos e da razão, criando um aspecto de loucura generalizada.

A idéia do cavaleiro jogando xadrez com a morte foi citada em tantos filmes que se tornou uma referência cinematográfica básica. O filme também é pontuado por diálogos filosóficos e extremamente inteligentes, que colocam em questão a existência de deus, por exemplo, além de diversas outras questões, como o relacionamento entre homens e mulheres. Ao seu estilo, pode-se dizer que Bergman não faz concessões às respostas fáceis e constrói um relato belo e profundo da dúvida e da condição humana.


pensamentos despenteados para dias de vendaval
Copyright © 2001-2005 Nemo Nox. Todos os direitos reservados.