burburinho

perdidos no espaço

televisão por Elias de Lucena

Perdidos no Espaço (Lost in Space) é uma das séries mais famosas da década de sessenta, a primeira produção regular em tv a pegar carona no clima tecnológico da época, a conquista espacial e a concorrência entre EUA e URSS para ver quem chegaria primeiro à lua. No Brasil, sua estréia na telinha aconteceu no dia 4 de dezembro de 1966, presente de Natal da TV Record.

A família escolhida para ser a primeira a colonizar um dos planetas em órbita da estrela Alpha Centauri são os Robinsons: John e Maureen, os pais cientistas (interpretados por Guy Williams e June Lockhart, das séries Zorro e Lassie, respectivamente); Judy, a loira adolescente (Marta Kristen); Penny e Will Robinson, as espertas crianças (Angela Cartwright e Bill Mumy); acompanhados pelo major Don West, o intrépido piloto (Mark Goddard); e todos à mercê do vilão, o doutor Zachary Smith (Jonathan Harris), que controla B9, o robô do projeto.

Perdidos no Espaço é um dos raros exemplos de como um vilão pode se tornar astro principal de uma série de muito sucesso. Jonathan Harris interpretou com maestria o doutor Smith, e foi aos poucos tornando-o o personagem mais inesquecível da série. Os enredos de pura ficção-científica do primeiro ano de produção foram dando lugar ao humor do doutor Smith, e a partir daí Perdidos no Espaço alçou vôos ainda maiores. A série, antes de interesse quase restrito do público de ficção-científica, tornou-se na segunda temporada um sucesso para toda a família.

E para os brasileiros este prazer norte-americano pode ter alma tupiniquim, já que os dvds lançados pela Fox oferecem a preciosa dublagem original, com Borges de Barros magistralmente interpretando o doutor Smith, e seus colegas dubladores da antiga A.I.C São Paulo em interpretações que marcaram para sempre a história de Perdidos no Espaço no Brasil. Quem assistiu tv nos anos sessenta e não se lembra do robô agitando os braços e dizendo "Perigo, Will Robinson, perigo!"?


pensamentos despenteados para dias de vendaval
Copyright © 2001-2005 Nemo Nox. Todos os direitos reservados.