burburinho

superman's girlfriend lois lane

quadrinhos por Nemo Nox

Vez por outra um personagem coadjuvante ganha sua própria revista no mundo dos super-heróis, menos por méritos próprios que pela possibilidade de gerar mais alguns dólares para a editora sob a sombra de outro título famoso. Lois Lane, a namorada do Super-Homem, ganhou assim a sua série em quadrinhos, Superman's Girlfriend Lois Lane, publicada pela DC Comics de 1958 a 1974, em mais de 130 edições. Lois Lane esteve presente na vida do Super-Homem desde o início, tendo sido carregada pelos céus em seus braços já na primeira edição de Action Comics, em junho de 1938, estréia do super-herói. Sua função variava de donzela sempre em perigo a repórter tentando desvendar a identidade secreta do paladino da justiça. Em sua própria série, porém, o tema principal das aventuras de Lois Lane era o relacionamento romântico com o Super-Homem, o que fazia de Superman's Girlfriend Lois Lane uma estranha mistura de aventuras de super-heróis com histórias para moçoilas casadoiras.

O triângulo amoroso mais freqüente incluía Lana Lang, a namoradinha da juventude do herói. Curiosamente, o próprio Super-Homem parecia sempre incapaz de escolher entre as duas, dando a impressão que ficaria com qualquer uma que vencesse a interminável luta pela sua atenção. Mas várias outras beldades (e outras nem tão belas) tentaram conquistar o coração do homem de aço nas páginas de Superman's Girlfriend Lois Lane, entre elas Lori Lemaris (uma sereia), Luma Lynai, Lyla Lerrol e Liza Landis. Mudando das iniciais L.L. para M.M. (ou, em inglês, W.W.), Lois Lane ainda teve que disputar o Super-Homem com a Mulher Maravilha (Wonder Woman) em mais de uma ocasião (edição 93, The Superman-Wonder Woman Team, e edição 136, Th-They're a Super-Team, por exemplo).

Lois Lane, nada fiel, também teve uma enorme lista de conquistas. Na edição 8, The Ugly Superman, enamora-se de um lutador de luta livre. Na edição 18, Lois Lane Weds Astounding Man, ela se encanta com um super-herói vestido de verde e amarelo. Na edição 43, Lois Lane Volunteer Nurse, apaixona-se por um herói de guerra. Na edição 58, Lois Lane, Arabian Princess, resolve casar-se com o príncipe Ali, o homem mais rico do mundo. Na edição 126, The Brain Busters, ela abraça e beija um palhaço balofo. Na edição 29, ela beija o Green Arrow enquanto outros integrantes da liga da Justiça, Aquaman e Batman, esperam em fila pela sua vez (a trama absurda involve um batom impregnado de kriptonita vermelha, o antídoto para a kriptonita verde que pode matar o Super-Homem).

Em histórias imaginárias ou com reviravoltas que no final revertiam tudo ao que era antes, Lois Lane chegou ao altar com Clark Kent (edição 19, Mr. and Mrs. Clark Superman Kent), com o Super-Homem (edição 94, The Mystic Mirror), com Lex Luthor (edição 65, The Musical Murder of Superman), com Bruce Wayne (edição 89, The Bride of Batman), com o kriptoniano Dahr-Nel (edição 90, Lois Lane's Future Husband), com Titanman (edição 79, The Bride of Titanman), e até com o diabo (edição 103, The Devil's Bride), entre outros.

Claro que também esteve muitas vezes a caminho do altar com o próprio Super-Homem, sendo geralmente interrompida por alguém (como o homem invisível vestindo fraque e cartola que na edição 108 entra na igreja interropendo o casamento) ou por alguma coisa (como por exemplo na edição 82, The Tragic Fate of the Superman Sweethearts, quando descobre que ambos podem morrer se realmente se casarem).

Outra idéia muito usada pelos roteiristas de Superman's Girlfriend Lois Lane, além dos triângulos amorosos, era a transformação física de Lois Lane. Na edição 66, They Call Me the Cat, ela ganha pernas verdes, peludas e com garras. Na edição 92, The Unbreakable Spell, se transforma num centauro. Na edição 107, The Snow-Woman Wept, aparece como uma estátua de neve. Na edição 106, I Am Curious (Black), Lois Lane entra numa máquina que a transforma numa mulher negra, permitindo que se infiltre no bairro negro da cidade, chamado Little Africa, para fazer uma reportagem, já que todos os habitantes se recusavam a falar com uma mulher branca. Esta aventura da namorada do Super-Homem só não é a mais involuntariamente engraçada da série porque perde para a edição 5, The Fattest Girl in Metropolis, onde Lois fica obesa ao ser atingida pelo "raio engordante" de uma máquina, tudo graças a uma trama do seu amado para a proteger.

     

Outra variação era Lois Lane ganhando superpoderes: graças a uma vassoura de bruxa (edição 1, The Witch of Metropolis), para lutar com uma também superpoderosa Lana Lang (edição 21, The Battle Between Super-Lois and Super-Lana), para lutar com quem lhe deu superpoderes (edição 87, Kill Her, Kill Her, Kill Her), etc.

As variações sobre um mesmo tema eram freqüentes.

A "morte" de Lois Lane ou do Super-Homem, geralmente causada pelo outro:
Na edição 67, Lois Lane, Queen, and Superman, Commoner, a mocinha ameaça cortar a cabeça do herói na guilhotina. Na edição 102, When You're Dead, You're Dead, o Super-Homem leva sua namoradinha nos braços e diz para Lana Lang: "It's true! I Killed Lois Lane!". (Curiosamente, nas duas edições anteriores, Lana era quem parecia estar morta, e Lois era acusada de seu assassinato.) Na edição 115, My Death... by Lois Lane, o homem de aço entra pela janela (estilhaçando-a, como era habitual em seu descaso pela propriedade alheia) para encontrar sua querida desfalecida no sofá. Na edição 135, The Amazing After-Life of Lois Lane, vemos o herói sorridente despachar a mocinha amarrada a um caminhão despencando de um desfiladeiro.

Selva:
Na edição 11, The Leopard Girl of the Jungle, Lois veste uma roupinha que parece surrupiada da Sheena, rainha das selvas, e corre entre um leopardo e um chimpanzé. Na edição 129, Serpent in Paradise, ela é atacada por uma cobra gigante. Na edição 124, Lois Lane Battles the Hunters, volta a vestir a roupinha de peles e ameaça o Super-Homem com uma lança.

Máquinas:
Na edição 31 (The Jealous Lois Lane), Lois carrega nas costas um aparelho que detecta seu ciúme. Na edição 35 (The Amazing Brain Machine), um computador diz a Lana como conquistar o Super-Homem. Na edição 44 (Superman's Surprise Choice), os sentimentos do homem de aço são testados na máquina do amor.

Bebês:
Na edição 3 (Lois Lane Adopts a Super-Baby), Lois adota um bebê com superpoderes (e com uniforme de Super-Homem). Na edição 10 (Baby Lois Lane), ela mesma é transformada em bebê. Na edição 57, Lois Lane, Super-Baby-Sitter, é o Super-Homem que volta a infância, o que gera uma das capas mais bizarras de toda a série, com Lois Lane tentando espancar o traseiro de uma versão infantil do Super-Homem (uma experiência científica o fez regredir no tempo) enquanto algo parecido com uma flatulência cósmica sai do derrière do kriptoniano.


pensamentos despenteados para dias de vendaval
Copyright © 2001-2005 Nemo Nox. Todos os direitos reservados.