burburinho

carleton watkins

fotografia por Nemo Nox

Fale em fotografia monocromática da natureza norte-americana e a maior parte das pessoas vai pensar em Ansel Adams. Mas muito antes de Adams nascer, ainda no século XIX, Carleton Watkins já desbravava caminhos (literalmente) carregando seu monstruoso equipamento e registrando com imensa beleza as paisagens bravias dos EUA.

Nascido em 1829, Watkins começou sua carreira como fotógrafo de estúdio, numa época em que o estúdio era quase a única opção. Quando F.S. Archer inventou o processo de colódio em 1951, com a possibilidade, pela primeira vez, de múltiplas cópias a partir de um negativo, os fotógrafos começaram a se aventurar por regiões nunca antes fotografadas (algumas vezes nunca antes visitadas) para trazer paisagens selvagens aos ávidos consumidores das cidades. Watkins foi um dos primeiros e certamente um dos mais importantes a seguir este caminho.

laboratório portátil de 1860O trabalho com o negativo de colódio não era fácil. O fotógrafo precisava cobrir uma placa de vidro com uma mistura úmida de nitrato de celulose (colódio) e iodeto de potássio, sensibilizada com nitrato de prata, imediatamente antes de fazer a foto. E a revelação tinha que acontecer antes que aquilo secasse. Ou seja, o fotógrafo tinha que carregar consigo um laboratório portátil onde pudesse lidar com as substâncias foto-sensíveis em total escuridão.

Watkins fazia questão de carregar tudo o que pudesse ser útil em seu trabalho fotográfico (quando, em 1870, foi convidado a substituir Tim O'Sullivan como fotógrafo oficial do montanhista Clarence King, levou três vezes mais equipamento que qualquer outro fotógrafo). E avançava com sua mula de carga por trilhas perdidas em busca de paisagens impressionantes, que mais tarde seriam vendidas em diversos formatos fotográficos.

Carleton Watkins produzia inicialmente fotos no formato de 18x12 polegadas, com uma câmara feita de encomenda para ele. Fazia também estereogramas (duas fotos iguais com um pequeno deslocamento lateral que, vistas num estereoscópio, davam a impressão de tridimensionalidade) e mais tarde passou também a fazer vistas panorâmicas, compostas de três fotos de 18x22 polegadas coladas lado a lado.

O sucesso comercial foi grande, e Watkins recebia constantemente encomendas para catálogos e reportagens. Mas sua habilidade de administrador era muito inferior à de fotógrafo, e conseguiu falir em 1874. Sem se abalar, voltou ao trabalho com o que chamou de Watkins New Series, repetindo recantos naturais do início de sua carreira e também registrando paisagens urbanas e suburbanas de San Francisco.

Em 1906, no terremoto que destruiu a cidade, Watkins perdeu tudo mais uma vez, tanto seu estúdio como sua casa. A Central Pacific Railroad ofereceu-lhe então um pequeno rancho, onde passou seus últimos dez anos com a família, quase sem fotografar por causa de problemas de saúde. Carleton Watkins morreu em 1916, aos 87 anos de idade, deixando um trabalho que serviria de exemplo e inspiração por muitas décadas.


pensamentos despenteados para dias de vendaval
Copyright © 2001-2005 Nemo Nox. Todos os direitos reservados.