burburinho

jeff buckley

música por Alexandre Inagaki

Apague a luz. Depois, ouça Grace ou Last Goodbye usando seu melhor par de fones de ouvido. Se você completar a audição da música sem sentir um nó na garganta, sinto muito: você tem uma grave falha de caráter.

Descobri Jeff Buckley há relativamente pouco tempo, graças ao saudoso Napster. Estava eu procurando por uma versão decente de Calling You, quando me deparei com a cover de um certo Buckley. Downloadeei o arquivo mp3 simplesmente por puxar, e fiquei embasbacado: quem era o dono daquela voz extraordinária, que deixara meus ouvidos boquiabertos? Imediatamente passei a procurar na net por todas as suas canções. Consolidei minha primeira impressão: a obra de Jeff Buckley é um amálgama de folk, blues, jazz e rock da mais alta qualidade artística, com canções que falam sobre espiritualidade, dor e redenção.

Após descobrir a obra, vim a conhecer sua biografia. Jeff foi o fruto indesejado de um casamento fracassado entre Mary Guibert e Tim Buckley, outro brilhante cantor e compositor. Tim separou-se de sua esposa quando ela ainda estava grávida, afastando-se do filho para seguir sua carreira. Só veio a reencontrá-lo em 1975, quando Jeff já tinha oito anos. Poucas semanas depois, Tim morreu devido a uma superdose de heroína, aos 28 anos de idade.

Jeff viria a lapidar seus dons musicais no circuito de bares e clubes underground de Nova York. Logo começaram as comparações com Tim, uma legenda musical devido ao seu talento e, claro, à sua morte precoce. Jeff nunca superou totalmente a ausência do pai durante sua infância. Declarou: "quando nasci, meu avô me olhou e disse, 'yeah, ele se parece exatamente com um filho da puta'". Mas Jeff logo provou ter talento suficiente para ofuscar comparações. Contratado pela Columbia, gravou seu primeiro álbum, Grace, em 1994, imediatamente reconhecido pela crítica como um dos melhores lançamentos do ano.

Jeff era avesso a badalações midiáticas. Quando recebeu uma cópia da revista People, que incluíra seu nome na lista das cinqüenta pessoas mais bonitas do ano, ele jogou longe o exemplar, dizendo: "isso não significa porra nenhuma". Em busca da paz necessária, pôs o pé na estrada, viajando com sua banda pela América e pela Europa. Seu novo álbum só começou a ser gravado três anos após Grace. No dia 29 de maio de 1997, feliz com os resultados das primeiras gravações, Jeff se deu uma folga, e viajou até a marina de Mud Island Harbor, às margens do mítico rio Mississipi. Mergulhou para nunca mais voltar: seu corpo foi encontrado quatro dias depois. Aos trinta anos, Jeff Buckley repetiu o prematuro final de seu pai, deixando apenas um álbum e alguns singles gravados: seu breve, mas precioso legado.


pensamentos despenteados para dias de vendaval
Copyright © 2001-2005 Nemo Nox. Todos os direitos reservados.