burburinho

scarlatti, pai e filho

música por Nemo Nox

Não é incomum o talento musical se manisfestar em vários membros de uma mesma família. Os exemplos históricos são vários, aparecendo talvez como mais populares o clã dos Bach e o dos Strauss. Menos conhecidos, menos numerosos, mas não menos talentosos são os dois Scarlatti, pai e filho, Alessandro e Domenico.

Alessandro ScarlattiAlessandro Scarlatti nasceu em 1660 na cidade italiana de Palermo. Sua família transferiu-se para Roma, onde aos dezoito anos Alessandro já estava casado e empregado como maestro de capella na igreja San Giacomo degli Incurabili. Apesar da pouca idade, seus trabalhos eram muito apreciados e as encomendas não paravam de chegar. Atuando no início do período barroco, Alessandro compôs mais de sessenta óperas e mais de setecentas cantatas, além de vários concertos e outras peças instrumentais. Entre seus patronos estavam a rainha Christina da Suécia e o cardeal Pamphili. Para este último, escreveu o oratório Maddalena, que foi apresentado em diversas cidades européias e consolidou a fama de Scarlatti.

Em 1702, desanimado com o ambiente musical de Roma, Alessandro resolveu explorar novos lugares e partiu para Florença com o filho Domenico, com dezessete anos na época. Na capital do Renascimento, escreveu várias óperas sob encomenda de Ferdinando de Medici, mas acabou voltando para Roma a convite do cardeal Ottoboni, que também era mecenas do grande Arcangelo Corelli. Mas Roma já tinha mesmo perdido o encanto para ele, e depois de duas óperas bem-sucedidas em Veneza, Alessandro mudou-se de vez para Nápoles.

Em 1713, foi escolhido pelo vice-rei para ser Maestro da Real Cappella, e três anos mais tarde foi condecorado Cavaleiro da cidade e recebeu do papa Clemente XI a Ordem da Espora Dourada. Alessandro continuou compondo muito e viajando pela Itália, mas apesar do grande sucesso da juventude foi sendo aos poucos esquecido. Morreu em 1725, em Nápoles.

Domenico ScarlattiNascido em 1685 (assim como Johann Sebastian Bach e Georg Frideric Handel), e criado num ambiente doméstico de efervescência musical, Domenico Scarlatti, sexto filho de Alessandro, soube buscar seus próprios caminhos. Enquanto o pai especializou-se em grandes obras vocais, especialmente óperas, Domenico buscou expressar-se de forma mais intimista e, apesar de ser o órgão um instrumento mais conceituado na época, encontrou no cravo seu companheiro ideal.

Inquieto como o pai, saltou de cidade em cidade, estudando e compondo: Roma, Nápoles, Veneza, Londres, Lisboa... Com trinta e três anos, casou-se na Itália e voltou para Portugal com a esposa, onde já havia sido professor de música do irmão e da filha do rei. Mas desta vez encontrou a princesa Maria Bárbara casada, preparando-se para sentar no trono espanhol. E para Madri foi a família Scarlatti, onde, estranhamente, o compositor ficou até o final de seus 72 anos de vida. Foi condecorado, enviuvou, casou novamente, teve uma penca de filhos, mas o mais importante de seus anos espanhóis foram as mais de quinhentas sonatas compostas para a rainha.


pensamentos despenteados para dias de vendaval
Copyright © 2001-2005 Nemo Nox. Todos os direitos reservados.