burburinho

caverna do dragão

televisão por Flávio P.C. dos Santos

Entrar numa montanha- russa e ser transportado para uma dimensão repleta de perigos e fantasia medieval. Este é o início da aventura em Caverna do Dragão (Dungeons & Dragons), o desenho animado que no início dos anos 80 trouxe para a televisão um estilo dark e sóbrio, pouco comum aos programas infantis.

No parque de diversões onde toda a história começa, Hank, Eric, Presto, Diana, Sheila e seu irmão Bobby - protagonistas da história - entram na nova atração do parque, o brinquedo Dungeons & Dragons, para talvez nunca mais voltarem. Quando se dão conta, estão num mundo completamente diferente, tipicamente medieval, mas infestado de dragões, ogros e armadilhas. Eles agora têm de encontrar algum meio de voltar para casa passando por todos esses obstáculos. Para ajudá-los, surge o Mestre dos Magos, um aliado de estatura diminuta e muito sábio, que lhes entrega armas mágicas para que possam se defender. Ele sempre aparece para iluminar o caminho dos jovens durante a jornada. Porém, tem uma intrigante característica: nunca diz exatamente o que deve ser feito. O Mestre dos Magos apenas oferece uma ajuda, dá uma dica de como os jovens devem agir, e quando algum deles tenta questioná-lo, já é tarde demais, pois o pequeno sábio desaparece como que por encanto.

Como se estar numa terra hostil não fosse o suficiente, estes jovens, agora guerreiros, ainda têm de enfrentar Tiamat, um dragão de cinco cabeças. E devem também ficar atentos a todas as tramas de Vingador, um cavaleiro do mal que se mostra disposto a roubar as seis armas mágicas para sugar todo o poder delas e destruir Mestre dos Magos, conseguindo assim dominar o Reino. Os jovens seguem em sua busca apesar de todas as ameaças existentes, e por muitas vezes chegam perto de voltarem para casa. O problema é que as armas mágicas teriam de ser deixadas para trás, o que traria o risco de o Vingador se apoderar delas. Além disto, Uni - um filhote de unicórnio que Bobby conseguiu como bicho de estimação - também não poderia ser levada dali. Portanto, parecia que eles nunca iriam retornar ao seu mundo. Nunca mesmo?

Bem, essa pergunta permaneceu sem resposta, até há bem pouco tempo, para muitos que acompanhavam o desenho. A série, que teve seu início em 1983, parou de ser produzida em 1985. Os motivos que levaram ao fim de Caverna do Dragão foram a pouca audiência nos EUA e a pressão que a censura americana exercia sobre a emissora de TV que o exibia, a CBS. Alegavam que o jogo de RPG de mesmo nome, Dungeons & Dragons, seria o principal motivo de alguns suicídios e assassinatos ocorridos nos EUA. Como o desenho estava diretamente relacionado ao jogo, poderia inspirar violência da mesma forma. Enfim, a série que no Brasil, exibida pela Rede Globo, parecia fazer muito mais sucesso, terminou em sua terceira temporada sem um episódio de encerramento, deixando em dúvida o destino dos jovens.

Todo esse mistério que envolve o fim de Caverna do Dragão aguçou a criatividade de muitos fãs, dando origem a boatos que descreviam um suposto último episódio da série. Foi dito que os jovens estavam na verdade mortos, aquele mundo em que estavam era o purgatório e que o Vingador e o Mestre dos Magos eram demônios. Também foi dito que Tiamat seria um anjo e Uni era um "presente" dado pelo Mestre dos Magos apenas para prender os seis àquele mundo. Certo, é uma história interessante, muito bem bolada, mas igualmente irreal. O que ocorreu na verdade foi que o último capítulo nunca foi produzido. Apesar de ter sido inteiramente pago, ele foi somente escrito.

O roteirista é o premiado Michael Reaves, que escreveu no total oito episódios de Caverna do Dragão. Foi-lhe dada a instrução de criar um episódio ambíguo, que desse a idéia de final e ao mesmo tempo fosse uma abertura para uma possível quarta temporada. Neste episódio, chamado Requiem, descobre-se que Vingador na verdade é filho do Mestre dos Magos (!). No passado, ele optou por seguir os ensinamentos de um mestre do mal e decidiu aprisionar magicamente tudo o que havia aprendido com seu pai no topo de uma torre mística. A chave para o lugar, porém, não poderia ser eliminada por ele. Portanto, Vingador tenta enganar os jovens dizendo-lhes que se essa chave fosse jogada no abismo sem fim, eles conseguiriam uma passagem de volta para casa. Relutantes, os seis vão ao topo da torre, encontrando um sarcófago com a chave dentro, mas repensam em tudo o que o Vingador havia dito e não acreditam que ele vá cumprir sua parte do acordo. Então decidem colocar a chave em uma fechadura existente na parede ao lado do sarcófago, ao invés de jogá-la no abismo. Com isto, liberam uma grande energia capaz de gerar portais interdimensionais. Esta energia também traz de volta todo o bem que um dia existiu em Vingador, algo que estava fora do alcance do próprio Mestre dos Magos. Assim, descobrem que esta era a verdadeira missão deles naquele mundo.

Agora, os jovens tinham um meio de ir para casa, e como o Vingador não era mais uma ameaça, as armas mágicas poderiam permanecer naquele mundo sem problemas. O Mestre dos Magos encerra dizendo que cabia a eles a decisão de voltar ou permanecer no Reino em busca de mais aventuras. É um episódio bem menos sinistro que o falado por aí, mas com certeza se encaixa perfeitamente em toda a história de Caverna do Dragão, trazendo muitas surpresas no (pouco conhecido) último episódio do desenho.


pensamentos despenteados para dias de vendaval
Copyright © 2001-2005 Nemo Nox. Todos os direitos reservados.