burburinho

macgyver

televisão por Flávio P.C. dos Santos

Uma série de ação onde perseguições de carros, violência e tiroteios ficam em segundo plano parece algo pouco coerente. Em 1985, porém, MacGyver chegou para provar que é perfeitamente possível levar ao publico a luta contra o crime de uma forma atraente e inovadora.

A série foi ao ar nos EUA de 1985 a 1992, período em que sete temporadas foram produzidas. No Brasil, recebeu o estranho título de Profissão: Perigo, e na dublagem MacGyver ficou com a mesma voz do He-Man. Curiosidades à parte, o programa fez um enorme sucesso tanto aqui como nos EUA. O grande diferencial das aventuras de MacGyver, interpretado por Richard Dean Anderson, é que ele não usa armas devido a um incidente durante a infância. Ao invés disso, apenas usa muita criatividade e conhecimento geral para combater organizações criminosas e desvendar crimes. Segundo o pensamento do próprio MacGyver, dá para se fazer muito mais coisas com uma arma de fogo do que apenas dispará-la. Ele trabalha para a Fundação Phoenix e seu diretor e melhor amigo Peter Thorton (Dana Elcar) é quem lhe passa as tarefas especiais. O cargo que MacGyver ocupa é uma incógnita, e na série ele quase sempre é mencionado como um solucionador de problemas. Foi convidado por Peter a trabalhar na fundação por causa de seu brilhantismo e principalmente por sua humildade e engenhosidade.

A característica de achar soluções inusitadas para diversas situações desfavoráveis era marcante. Em cada episódio, MacGyver se via às voltas com contratempos que o pegavam de surpresa. Este era um dos pontos altos do episódio, pois qualquer telespectador (até mesmo os que viam a série por acaso ou com ceticismo) ficava curioso em saber o que ele iria fazer para superar tal obstáculo. E normalmente MacGyver tinha de se valer de muito improviso, já que não carregava equipamento algum, a não ser um canivete suíço e um rolo de fita adesiva.

Às vezes, os truques e engenhocas que MacGyver fazia chegavam a deixar muita gente desconfortável em suas poltronas, pensando se aquilo era realmente possível ou como alguém podia conhecer tantas coisas sobre química, física, etc. Conseguir parar um vazamento de ácido com barras de chocolate, por exemplo, parece algo extremamente irreal, mas há quem diga, e explique, que há verdade por trás disso.

Os responsáveis pelos truques eram dois consultores científicos, John Koivula e Jim Green, a quem a equipe recorria para assuntos como estes. Na verdade, o que acontecia na maioria das vezes era que os escritores criavam uma situação adversa que MacGyver teria de contornar e quem dava a solução eram os dois consultores. Claro que alguns casos não requeriam uma base científica e os próprios escritores criavam saídas para o herói. Vale ressaltar que alguns truques feitos por MacGyver, principalmente os que envolviam química, eram cuidadosamente estudados pela equipe. Como a série tinha grande audiência, e uma boa parte desse público era de jovens, o perigo de incentivar pessoas a tentar os mesmos truques em casa era grande. Portanto, alguns elementos necessários para realizar os truques eram omitidos no episódio, assim quem tentasse fazer algo parecido não estaria correndo grandes riscos.

A série parou de ser produzida em agosto de 1992, sendo feitos mais tarde dois longas-metragens para matar a saudade dos fãs: Lost Treasure of Atlantis e Trail to Doomsday. MacGyver era uma série agradável em que os episódios combinavam ação, sem o usual excesso de violência, com um humor discreto, nada forçado. E até hoje o sucesso de quase dez anos atrás ecoa no nosso dia-a-dia. É comum alguém que consegue uma solução diferente ou conserta algo de forma brilhante ser chamado de MacGyver. Além disto, não são raras as vezes que o nome da série é citado em outros shows. O maior exemplo é a série animada Os Simpsons, onde as tias de Bart Simpson, Selma e Patty, são fanáticas por MacGyver e não perdem um episódio da série.

Para quem assistia a série e até hoje se pergunta qual era o primeiro nome de MacGyver, aqui vai a luz: Angus. Mas ele fazia questão de ser chamado somente pelo sobrenome ou apenas Mac, como Peter o chamava. E como diria o próprio MacGyver... "Não machuca adquirir um pouco de cultura na vida".


pensamentos despenteados para dias de vendaval
Copyright © 2001-2005 Nemo Nox. Todos os direitos reservados.