burburinho

eugéne atget

fotografia por Nemo Nox

Eugène Atget nasceu em fevereiro de 1857 na cidade francesa de Libourne, famosa por seus vinhos Bordeaux. Muito cedo ficou órfão e aos cuidados de um tio que vivia nos arredores de Paris.

Depois de passar por um colégio de padres e de ter trabalhado como garçom num navio, matriculou-se em 1879 no Conservatório de Arte Dramática com o objetivo de tornar-se ator de teatro. Nunca alcançou, porém, o almejado sucesso, e se realmente andou pelos palcos profissionais foi em papéis tão pequenos que seu nome não ficou registrado. Aos quarenta anos, desiludido com o teatro, resolve ser pintor, mas o resultado não é mais brilhante que em sua carreira anterior. Para garantir a sobrevivência, decide dedicar-se à fotografia, principalmente reproduzindo quadros e fornecendo material de referência para seus colegas pintores.

foto de Eugène Atget

Conhecedor de todos os cantos de Paris, começou uma rotina, que durou cerca de 25 anos, de carregar pela cidade sua enorme e já ultrapassada câmara, o monstruoso tripé de madeira e mais uma caixa de placas fotográficas de 18 x 24 cm, num total que ultrapassava os 15 kg. Assim foi montando a admirável coleção que hoje conhecemos.

foto de Eugène Atget

Curiosamente, fracasso após fracasso levaram Atget a uma atividade que ele considerava meramente de subsistência, já sem qualquer pretensão artística. Mas foi exatamente na fotografia que finalmente se distinguiu, ainda que tardiamente. Mesmo assim, ele não aceitava como arte o que fazia. "Minhas fotos são somente documentos", costumava dizer. Em 1926, seu trabalho foi descoberto por Berenice Abbott, na época assistente de Man Ray, e a ela se deve a grande divulgação que teve, principalmente nos EUA. O sucesso, porém, não chegou a tempo, e um ano depois Atget morreu pobre e sozinho em Paris.

foto de Eugène Atget

Suas fotos são um testemunho criativo e valioso da Paris do início do século. Nota-se um cuidado com a escolha do melhor ângulo, uma utilização consciente da perspectiva, e uma certa obsessão com portas e janelas. Sem dúvida, um fotógrafo com estilo.


pensamentos despenteados para dias de vendaval
Copyright © 2001-2005 Nemo Nox. Todos os direitos reservados.