burburinho

modelos de beleza

pintura por Nemo Nox

A Mona Lisa é possivelmente o quadro mais famoso do mundo e todos sabem quem foi Leonardo Da Vinci (1452-1519), seu autor. Mas quem era a modelo, a dona daquele sorriso matreiro? A história oficial conta-nos que se tratava de Lisa del Gioconda, terceira mulher de Francesco Gioconda, um comerciante florentino.

Mona LisaApreciador da arte, Francesco encomendou a Leonardo um retrato da esposa quase vinte anos mais jovem que ele. O quadro levou quatro anos para ficar pronto, de 1503 a 1507, possivelmente porque Da Vinci não era capaz de se dedicar a um só projeto por vez e saltasse das telas para estudos astronômicos, esculturas, invenções bélicas, desenhos arquitetônicos e tantas outras atividades que exercia. Francesco irritou-se com a demora e cancelou a encomenda. Leonardo acabou levando o quadro para Paris e vendendo-o ao rei, que o colocou no Louvre, onde está até hoje. Mas existem outras versões da história, inclusive uma na qual a Mona Lisa seria nada menos que um auto-retrato travestido, onde Da Vinci teria exposto seu lado feminino.

O Nascimento da Vênus

Outra modelo que ficou imortalizada em pinturas renascentistas foi Simonetta Catteano. Sua beleza era celebrada por todos que a viam, e foi inspiração de inúmeros pintores e poetas. Casou-se com Giuliano Medici, que encomendou a Sandro Botticelli (1445-1510) um retrato da esposa. Apesar de ser declaradamente homossexual, Botticelli ficou fascinado com Simonetta, na época com apenas dezesseis anos. Quatro anos depois, a jovem morreu, mas o pintor não conseguiu esquecê-la. Fez várias madonas com o seu rosto e, quando Lorenzo Medici encomendou um quadro para sua casa de campo, Botticelli retratou mais uma vez a sua musa, agora como a deusa da beleza, no famoso O Nascimento da Vênus.

La Maja Desnuda

Cayetana, a duquesa de Alba, entrou para a história da arte como La Maja Desnuda e La Maja Vestida, dois dos quadros mais famosos de Francisco Goya (1746-1828). Cayetana era bonita, rica e bem casada, mas isto não impediu que se tornasse amante de Goya, que era dezesseis anos mais velho, feio, gordo, surdo, também casado e pai de vinte filhos. O romance abalou a corte espanhola, não somente por ser adúltero mas também porque Goya era cobiçado por outras mulheres poderosas, possivelmente incluindo a própria rainha Luísa, que expulsou a duquesa de Alba de Madrid. A dupla de quadros idênticos, a não ser pelo fato de num deles a modelo estar vestida e no outro desnuda, criou problemas para Goya também mais tarde, pois teve que explicar à Inquisição as razões de ter pintado algo tão obsceno e imoral.

A Pequena PeleSe hoje top models magérrimas passam por paradigmas de beleza, já houve época em que a realidade era bem diferente. O pintor Peter Paul Rubens (1577-1640) era um rico e famoso viúvo com mais de cinqüenta anos de idade quando resolveu casar-se novamente. O comerciante Meer Fourmet apresentou-lhe suas sete filhas gordas e solteiras para que Rubens escolhesse uma. Helena, com dezesseis anos na época, foi a eleita. Rubens fascinou-se com as formas carnudas e rechonchudas da menina e não só casou-se com ela mas também a imortalizou em várias telas, como A Pequena Pele, A Queda dos Anjos ou O Rapto das Filhas de Leucipo.


pensamentos despenteados para dias de vendaval
Copyright © 2001-2005 Nemo Nox. Todos os direitos reservados.